Ministério investiga Fast Shop e Insinuante

Uma investigação constatou fortes indícios de práticas abusivas na venda de produtos conjuntamente com seguros e outros serviços

Insinuante1

A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon/MJ) instaurou processos administrativos contra as redes Fast Shop e Lojas Insinuante. Os processos foram abertos depois que uma investigação constatou fortes indícios de práticas abusivas na venda de produtos conjuntamente com seguros e outros serviços adicionais sem que fossem solicitados pelo consumidor.

As averiguações se iniciaram a partir de denúncias registradas pelos órgãos de defesa do consumidor sobre venda irregular de seguros de garantia estendida, que eram incluídos na compra de produtos e eletrodomésticos sem a autorização dos clientes. As empresas terão dez dias para apresentar defesa.

Se condenadas, podem ser multadas em valores que chegam a
R$ 7 milhões. Recentemente, a Insinuante foi condenada pela 8ª Vara da Justiça do Trabalho, em Maceió, a pagar uma indenização de R$ 150 mil por dano moral coletivo por não fornecer água potável para seus trabalhadores.

Fonte: Correio 24hrs

Imagem: ilustração


Compartilhe:

Comentários: