Ministro da Saúde, Arthur Chioro, pede demissão após 18 dias no cargo

Decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff foi publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial

Assume interinamente o cargo, no lugar dele, Mozart Sales, secretário de Educação e Gestão da Saúde

Chioro ao lado da presidente Dilma, durante a sua posse como ministro da Saúde - Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo (03/02/2014)BRASÍLIA – O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, pediu demissão do cargo. O decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff foi publicado na edição desta sexta-feira do Diário Oficial. Chioro, que foi secretário de Saúde de São Bernardo do Campo, desde que assumiu o cargo no último dia 03 de fevereiro, tem enfrentado denúncias de irregularidades no Programa Mais Médicos, lançado no ano passado pelo governo.

Assume interinamente o cargo, no lugar dele, Mozart Sales, secretário de Educação e Gestão da Saúde. Mozart era o nome preferido do ex-ministro Alexandre Padilha, que disputará o governo de São Paulo.

Chioro é investigado pelo Ministério Público (MP) de São Paulo por suposta improbidade administrativa. A Consaúde existe há 17 anos e presta serviços a governos e empresas privadas. O secretário disse que, quando assumiu o cargo em 2009, afastou-se das atividades, mas manteve a empresa em seu nome. Ontem, Chioro transferiu sua cota para a outra sócia, Roseli Regis dos Reis, sua mulher. Sem confirmar o convite feito pela presidente Dilma Rousseff no início desta semana para ocupar o Ministério da Saúde, Chioro afirmou que está se adequando à legislação federal, que proíbe que agentes públicos mantenham-se à frente de empresas privadas.

Após assumir o cargo, ele entregou à Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) o documento em que se desliga da empresa de sua mulher, da qual mantinha 99% das cotas, na mesma área de sua pasta, a Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento Ltda.
Fonte: G1 / O Globo


Compartilhe:

Comentários: