Missa marca 7º dia da morte dos irmãos Emanuel e Emanuelle

Parentes e amigos participaram neste domingo, 20, da missa de sétimo dia de morte de Emanuel e Emanuelle Gomes, de 21 e 22 anos, na Paróquia Ressurreição do Senhor, em Ondina, próximo ao local onde os irmãos foram atingidos pelo carro da médica Kátia Vargas Leal Pereira, 45, na semana passada.

Emocionada,  Marinúbia Gomes, mãe das vítimas, foi amparada por Mainá Shirnhofer, namorada de Emanuel, e pelo marido, o aposentado Otto Malta.

No final da celebração, Marinúbia leu uma carta que dedicou a todos que a apoiaram, após a tragédia. “Agradeço a todos que choram junto comigo e que compartilharam o clamor pela justiça. Perder um filho é morrer aos poucos”, comentou aos prantos.

Em outro trecho da carta Marinúbia disse: “Ontem à noite, pensei: meus filhos não vão mais voltar. A dor é tão grande que chega a ser física. Me tornei um trapo, vou continuar por causa da minha família”.

Os primos de Emanuel e Emanuelle estavam vestidos com uma blusa que continha a foto dos irmãos e a palavra Justiça.

Para o advogado da família, Daniel Keller,  que compareceu à cerimônia, os dois objetivos iniciais – a prisão e a conclusão da investigação – já foram cumpridos. Agora espera-se que o Ministério Público ofereça ação penal e inicie o processo na vara do Júri, o que deve ser feito na próxima semana para que, então, Kátia vá a júri popular.

Manifestação  – Após a missa, integrantes de, pelo menos, três grupos de motociclistas prestaram uma homenagem aos irmãos mortos no local do acidente.  De mãos dadas, rezaram o Pai Nosso  e pediram justiça com parentes e pessoas comovidas que estavam na região.

Dois capacetes, cartazes, faixas  e flores foram deixados no poste onde os dois colidiram, para simbolizar a o acidente.

Fonte: Portal A Tarde


Compartilhe:

Comentários: