Nova lei francesa deve proibir modelos magras demais

De acordo com o projeto, o descumprimento será passível de uma pena de seis anos de prisão e de multa de 75 mil euros

Um projeto de lei da França tem chamado atenção de todo o mundo para um problema bastante discutido: a exigência de modelos magras demais em desfiles e campanhas fashion. Uma das emendas apresentadas pelo deputado Olivier Veran proíbe que as agências contratem profissionais em estado de desnutrição diagnosticado.

A ideia é que as empresas contratantes sejam obrigadas a apresentar um atestado médico que estabeleça que o Índice de Massa Corporal (IMC) de cada modelo seja superior a um determinado valor.

“É importante que as modelos digam às jovens, que as têm como ideal estético, que precisas se alimentar bem e cuidar da saúde”, ressalta Marisol Touraine, ministra da saúde francesa. Em entrevista ao canal de televisão BFM, ela que irá apoiar as emendas à Lei de Saúde proposta pelo deputado socialista. De acordo com o projeto, o descumprimento da lei será passível de uma pena de seis anos de prisão e de uma multa de 75 mil euros.

A segunda proposta de emenda também prevê penalidades para qualquer publicidade que possa ser vista como incentivo à magreza extrema, principalmente em sites pró-anorexia, que ressaltam de forma positiva o padrão prejudicial à saúde. A lei afetará um país que influência a indústria da moda há muitos anos. Projetos parecidos já foram adotados por outros como Itália, Israel e Espanha.

Fonte: Correio da Bahia


Compartilhe:

Comentários: