Número elevado de morte súbita preocupa cardiologistas no País

Cardiologistas do Brasil e do mundo estão preocupados com a incidência  de morte súbita causada pelo infarto agudo do miocárdio. No país, cerca de 25% das mortes são causadas pela doença, 66.000 pessoas morrem por ano devido ao mal e na Bahia um estudo,  desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia(SBC-BA) e Samu, mostra que de janeiro 2011 a dezembro 2012, houve 400 casos de infartos.

Para debater o tema, a categoria realiza a 26ª edição do Congresso de Cardiologia do Estado da Bahia que começa hoje  e termina sábado (17), no Bahia Othon Palace Hotel com a presença de cerca de 1.200 profissionais, promovido pela SBC-BA. Paralelo ao evento acontece a 2ª edição do Simpósio Internacional com a presença de três renomados nomes da cardiologia mundial: Dr. Renato Lopes e Dra. L. Kristin Newby e Dr. Matthew T. Roe, ambos da Duke University, nos Estados Unidos.

O cardiologista Nivaldo  Filgueiras, diretor de Comunicação da SBC-BA, disse que a causa principal da morte súbita é: “ as pessoas têm fatores de risco e estes não são percebidos, a exemplo de pressão alta, colesterol alto e açúcar alto (diabetes), que podem provocar o infarto ou AVC”, afirmou.
Filgueiras explica que estes fatores de riscos nomeados provocam a aterosclerose, uma doença inflamatória crônica caracterizada pela formação de ateromas dentro dos vasos sanguíneos. E que a aterosclerose em geral é fatal quando afeta as artérias do coração ou do cérebro, órgãos que resistem apenas poucos minutos sem oxigênio.

“O indivíduo corre o risco de sofrer derrame cerebral quando esta placa de gordura atinge o cérebro, a mesma necrose que ocorre nas artérias do coração, o que provoca o infarto causando a morte súbita” , sinalizou.

Prevenção
Mas existe uma forma de o indivíduo se prevenir desta doença, segundo o especialista, com exames médicos periódicos,  identificar quais são os fatores de risco que possui, pressão alta precisa controlar com o uso de medicamento diário, prescrito pelo cardiologista; colesterol alto, fazer dieta para baixá-lo, o mesmo para o açúcar. Fumante necessita deixar de fumar.

“O individuo com estes fatores de risco deve ter uma alimentação saudável, ingerir mais carnes brancas, quando a vermelha optar pela magra, alimentos frescos, evitando gorduras, enlatados, controlar o sal, principalmente evitar produtos lights que possuem alto teor de sal, a exemplo de biscoitos, que ainda possuem gorduras saturadas. Além da dieta saudável deve ter uma atividade física, um total de 150 minutos por semana que podem ser 30 minutos em cinco dias  ou 50 minutos em três”, aconselhou o cardiologista.

Em relação ao gênero mais acometido pela infarto do miocárdio, o médico afirma que no estado 55% são homens e 45% mulheres, destacando que aumenta o número de mulheres com mais de 65 anos.”A perda da qualidade hormonal, o estresse, hoje a mulher não está mais dentro de casa”.

Fonte: Tribuna da Bahia

 


Compartilhe:

Comentários: