País terá 32 milhões de idosos em 2020

O Brasil está se tornando um país de idosos. De fato, isso se dá devido as melhores condições na qualidade de vida, com as pessoas vivendo mais.  Em Salvador, a população com 60 anos ou mais chega atingir 247.989, do total de 2.675.656 habitantes, segundo dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), contabilizado em 2010. A questão do envelhecimento é uma realidade cada vez mais próxima em nosso país.

A longevidade é uma boa notícia para os velhos, porém, a sociedade precisa se adequar e os governantes preparar melhor a estrutura do país para atender as necessidades dos idosos. O que vemos no dia a dia são o desrespeito com os anciãos, desde filas de bancos, casas lotéricas, mercados, no transporte público, hospitais, nas ruas etc.

Para o presidente e vice nacional do movimento dos aposentados do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Alderico Sena, a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas. “Todos nós nascemos com um idoso dentro de nós. Vamos envelhecer e seremos os idosos de amanhã. Depois de tanta dedicação, contribuindo para o progresso do país, chegamos aos 60 anos e precisamos de amparo da sociedade, respeito da família e reconhecimento do Estado, mas, não é isso que vemos por aí”, disparou Alderico.

Direitos

Segundo projeções demográficas, no ano de 2020 o Brasil ocupará o 5º lugar no ranking mundial de população idosa, quando 15% de sua população, ou seja, 32 milhões de pessoas aproximadamente, terão 60 anos ou mais. Desde já, essa informação remete uma preocupação dos defensores dos direitos dos anciãos e ao mesmo tempo, chama atenção do governo brasileiro, que precisa se preocupar com esse cenário e tomar medidas de impacto voltadas para esse segmento da população.

O desrespeito à gratuidade nos coletivos se revela diariamente através de motoristas que ignoram os idosos nas paradas ou, pior, arrancam bruscamente quando eles estão subindo ou descendo do veículo. Muitos passageiros também cometem desrespeito aos direitos dos idosos e finge dormir para não se levantar e dar o assento preferencial ao idoso.

Desrespeito

“Esses desrespeitos geralmente são praticados por jovens. Basta ir num mercado ou shopping e vermos as vagas destinadas aos anciãos e deficientes sendo ocupadas por jovens que param no local sem ao menos se preocupar com aqueles que necessitam daquelas vagas. Isso nos remete a falta de educação e de cultura. As leis que protegem os direitos dos idosos existem e estão na Constituição Federal, porém, o que falta, são fiscalizações para que essas leis não sejam desrespeitadas”, concluiu Alderico, salientando que os idosos são patrimônios do Brasil e precisam ser tratados com carinho e respeito.

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: