Peso exagerado nas bolsas femininas prejudica a saúde e atrai ladrões

É moda o uso de bolsa grande. E além disto, se trata de um objeto de grande utilidade, apropriado para mulheres que enfrentam o dia a dia de trabalho, principalmente para quem sai pela manhã e só retorna à noite. De produtos de maquiagem a lanches, marmitas, cabe tudo isto e mais, contribuindo para o peso exagerado da bolsa.

O médico ortopedista, Paulo Colavolpe, da Clínica Ortopédica e Traumatológica (COT) faz um alerta do perigo para a saúde deste peso demasiado e o presidente do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado da Bahia (Sindesp-Ba), Lauro Santana, adverte que o tamanho, a forma de conduzir e o ambiente podem atrair ladrões.

De acordo com o médico, este uso constante da bolsa pesada, tanto para pessoas que não possuem problema de coluna ou doenças relacionadas à ortopedia, como para pacientes que já as possuem, é totalmente prejudicial e a dor é sinal de alarme. “Se usar a bolsa só de um lado o ombro acaba empenando com o peso e isto reflete na coluna”, advertiu Colavolpe.

O correto, quando a mulher tiver que carregar muito peso, é a utilização de uma mochila, aconselha o ortopedista, porque “a mochila compensa os dois lados, há equilíbrio no peso”, disse, acrescentando que não existe peso ideal. “O peso vai de acordo com a capacidade de suportar o volume, sem que cause nenhuma dor e distúrbio. Por isto a pessoa deve ajustar o peso conforme a sua capacidade. E tem que ser um peso tolerável, que não incline o corpo para a frente”, destacou o especialista. 

Colavolpe explicou que suportar um peso pode estar ligado à altura, mas não necessariamente. “Uma pessoa de 1,80 poderá suportar melhor uma bolsa de cinco quilos enquanto outra pessoa de 1,50 não. Mas isto depende também da saúde das mulheres em questão.”

Segundo o médico, as mulheres que não têm nenhum problema relacionado a doenças ortopédicas podem começar a sentir dores musculares e articulares, devido ao desequilíbrio da postura. Já as que possuem problemas como hérnia de disco, artrose e outras, o peso pode intensificar o problema, causando fortes dores nos joelhos devido à sobrecarga. 

Mulheres viram alvo nas ruas 
Para o presidente do Sindesp-Ba, Lauro Santana, a bolsa grande “chama a atenção não só pelo tamanho como a forma de conduzi-la e o ambiente onde a mulher se encontra”. Ele aconselha a pessoa que for se deslocar para um lugar que não esteja acostumada a ir, não muito seguro, que não utilize não só a bolsa grande, como nada que possa chamar atenção das pessoas.
“Se ela destoar muito da comunidade local poderá ser vítima de cobiça. Por isto não pode ostentar em um ambiente que não é seguro. Infelizmente esta série de problemas sociais, que enfrentamos no país tem contribuído para aumentar a violência nas grandes cidades”, afirma o sindicalista de segurança.

Outro ponto fundamental abordado pelo segurança é de que no carro, a bolsa deve ser colocada no porta-malas. “É errado colocar no banco traseiro, deve ficar no porta-malas para não despertar a cobiça nos marginais. No entanto, para se sentir mais segura é aconselhável colocar películas nos vidros, pois  oferecem maior proteção”, aconselhou. 

Já para as mulheres que utilizam o transporte coletivo diariamente, Santana orienta também não exagerarem no tamanho da bolsa e devem tomar muito cuidado “na hora de subir e descer, principalmente quando forma aquele tumulto, geralmente os ladrões ficam ali esperando o momento certo para roubar”, afirmou o segurança.

 

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: