Polícia abre inquérito para investigar afogamento de gêmeos em SP

DE SÃO PAULO \ COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar as circunstâncias da morte dos meninos gêmeos de um ano e seis meses, encontrados afogados na tarde de ontem na piscina do apartamento onde moravam no bairro Parque Assunção, em Taboão da Serra (Grande São Paulo).

Gêmeos morrem afogados em piscina de apartamento na Grande SP

Em depoimento à polícia, a mãe dos meninos, Gisele Gomes de Carvalho Romano, 25, contou que deixou as crianças dormindo no piso superior enquanto limpava o piso térreo do apartamento.

Lucas Henrique Carvalho Leme e Pedro Henrique Carvalho Leme foram encontrados desacordados na piscina, que fica no segundo andar da residência.

Rubens Cavallari/Folhapress

Piscina onde os gêmeos de um ano e seis meses morreram afogados ontem

Piscina onde os gêmeos de um ano e seis meses morreram afogados ontem em Taboão da Serra

O delegado Gilson Leite Campinas descartou a hipótese de homicídio doloso (quando há intenção de matar) e afirmou acreditar que tenha sido uma fatalidade. Para ele, as crianças chegaram até a piscina caminhando ou engatinhando. Apesar disso, familiares e vizinhos deverão ser ouvidos nos próximos dias.

A mãe contou à polícia que só percebeu que os filhos não estavam no quarto quando ouviu uma vizinha gritando que os gêmeos estavam inconscientes na piscina.

Eles chegaram a ser socorridos e levados para o pronto-socorro Dr. Akira Toda, mas não resistiram.

A polícia afirmou que a mãe está em estado de choque e permanece sedada. Foi feita uma perícia na piscina, e os corpos das vítimas passaram por exame de corpo de delito.

O caso foi registrado no 1º DP de Taboão da Serra.

 


Compartilhe:

Comentários: