Promédica considera metodologia aplicada pela ANS ‘equivocada’

A Unimed Salvador, que havia sido apontada com problemas no ciclo anterior da ANS, não voltou a ser citada nessa lista

Na Bahia, três empresas foram suspensas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Através de nota, a assessoria de comunicação da Promédica, uma das empresas suspensas de comercialização de novos planos de saúde pela agência, afirmou que “considera equivocada a  metodologia utilizada pela ANS, já que não leva em consideração a relevância quantitativa das reclamações”.

Segundo justifica no texto, a Promédica diz que no relatório apresentado pelo órgão, foram contabilizadas cinco reclamações referentes aos planos comercializados pela Promédica, em um universo de, aproximadamente, 90 mil beneficiários. Ainda de acordo com a empresa, os portadores do plano não terão nenhuma alteração na prestação do serviço.

Já a Assefaz, afirmou que foi notificada, ontem à tarde, pela ANS e que não iria se pronunciar sobre o caso até que os documentos fossem analisados pela equipe da instituição. Já a Geap, até o fechamento da edição, não havia respondido ao e-mail encaminhado à ouvidoria da empresa, conforme orientação da assessoria do plano na Bahia.

A Unimed Salvador, que havia sido apontada com problemas no ciclo anterior da ANS, não voltou a ser citada nessa lista.

Fonte: Correio da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: