Reforma maior será no gramado do Barradão, que ficará mais perto da torcida

A reforma, que contempla o campo e os vestiários do estádio, será dividida entre o Vitória e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa

A torcida rubro-negra terá algumas surpresas quando voltar ao estádio Manoel Barradas. A data ainda não está definida, mas as mudanças sim. A maior delas, no palco onde as estrelas do Leão dão seu espetáculo: o gramado. O campo do Barradão ficará menor, melhor e mais próximo do torcedor. “A reforma de fato já se iniciou. Nós finalizamos as negociações na sexta passada. Segunda, dia 10, já teremos a presença da World Sports aqui”, conta o vice-presidente de patrimônio do clube, Hidelbrando Maia. A empresa é a mesma que fez o campo da Arena Fonte Nova e da maioria dos estádios que serão usados na Copa 2014. Hoje, o campo tem 70 metros de largura por 105 metros de comprimento. A largura vai ser reduzida para 68 metros, padrão Fifa. A grama será da espécie Bermuda, a mesma da Fonte Nova. A grande novidade é que o campo será deslocado e ficará mais perto dos torcedores que sentam nas cadeiras do Barradão. Por isso, os bancos de reservas mudarão de local. No entanto, a grama da área externa, que também sofre com as chuvas, permanecerá a mesma. 

Parceria
A reforma, que contempla o campo e os vestiários do estádio, será dividida entre o Vitória e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa, já que visam também os treinos das seleções que jogarão em Salvador durante o Mundial, entre junho e julho. Como o CORREIO adiantou na edição da última segunda-feira, a obra está orçada em R$ 1,3 milhão: R$ 1 milhão no campo e R $300mil em vestiários e no entorno do gramado.  

“É uma estimativa. O COL vai entrar com um terço do investimento e o Vitória com dois terços”.  Ou seja, o clube arcará com R$ 860 mil. O resto fica com a organização da Copa. “O Barradão está completando 28 anos este ano e esse gramado nunca teve uma reforma dessa magnitude. Teremos um campo à altura do que o clube merece, do queémais moderno no mundo”, analisa Maia. A ideia era construir novos vestiários, mas o tempo até a entrega da obra (1º de maio) impossibilitou o projeto. 

Audácia
Segundo o cronograma, a partir do próximo dia 10, a grama será totalmente retirada. Haverá um nivelamento, a colocação dos tubos de drenagem, brita e areia.Em 2 ou 3 de março, começa o plantio da nova grama, que será finalizado dia 15. Com 45 dias, o campo estará liberado para uso. Mas a diretoria tem planos mais audaciosos. Começar o plantio mais cedo e finalizá-lo em 5 de março. Assim, o campo estaria liberado dia 20 de abril, a tempo de receber o primeiro jogo do Brasileiro. Se não der certo, o Leão só volta à sua casa em julho.

IPTU

A diretoria diz ter recebido um susto com a chegada do novo IPTU do complexo Benedito Dourado da Luz, que engloba o Barradão, a Toca e concentração. De R$ 300 mil, o valor foi corrigido para R$ 3 milhões. “Se foruma correção em que a gente se sinta penalizado, tem que verificar se é legal ou não”, afirmou Maia.

Fonte: Correio 24h

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: