Sem limites, Messi vira maior goleador de um ano na história

Jogador marcou duas vezes contra o Bétis e alcançou marca de 86 gols em 2012

Estadão Conteúdo

Lionel Messi deu neste domingo mais um maravilhoso argumento para quem defende que ele já é um dos maiores jogadores da história do futebol. No estádio do Betis, na cidade de Sevilha, o genial argentino marcou dois gols no triunfo por 2 a 1 do Barcelona sobre os donos da casa, pelo Campeonato Espanhol, e atingiu a incrível marca de 86 gols em 2012, incluindo os tentos que fez pela seleção de seu país. É o novo recorde mundial de gols de um jogador em um ano.

Até este domingo, o recordista era o alemão Gerd Müller, um dos mais impressionantes artilheiros que o planeta já viu. Em 1972, o mito do Bayern de Munique e da seleção alemã balançou as redes 85 vezes. Essa conta, convém esclarecer, leva em consideração apenas as partidas oficiais. É por causa disso que o recorde não pertence a Pelé. Se forem considerados os gols que o Rei do Futebol marcou nas intermináveis excursões feitas pelo Santos em sua época, ele alcançou a marca de cem gols em um ano duas vezes.

A façanha obtida neste domingo foi um presente para alguém que havia levado um susto enorme no meio da última semana, quando sofreu uma lesão de joelho em um jogo contra o Benfica, pela Liga dos Campeões. Messi chegou a acreditar que o problema era grave e que ficaria muito tempo afastado do futebol, mas ele logo foi informado de que a lesão não era séria, tanto que foi escalado como titular neste domingo.

O craque quebrou o recorde ainda no primeiro tempo. Primeiro, ele abriu o placar com um chute cruzado de dentro da área, depois de uma arrancada com a bola grudada no pé esquerdo – sua marca registrada. Alguns minutos mais tarde, Messi marcou de novo com um chute cruzado, e do mesmo local de onde fizera o primeiro gol. Desta vez, ele foi presenteado com um lindo passe de calcanhar de Iniesta.

Ainda no primeiro tempo, o Betis marcou seu gol e fez o Barcelona saber que a partida não estava decidida. A segunda etapa foi um pesadelo para o Barça, que se viu bombardeado pela valente equipe de Sevilha. As traves, no entanto, negaram ao Betis um gol de empate que ele muito merecia. A luta de seus jogadores nos minutos finais foi comovente e, quando o árbitro encerrou a partida, era evidente o alívio nos rostos dos jogadores do Barcelona.

Com a vitória, o time de Messi chegou a 43 pontos no campeonato, seis a mais do que o vice-líder, o Atlético de Madrid, e 11 a mais do que o Real Madrid, terceiro colocado.

Radamel Falcão faz 5
Em Madri, o Atlético deu neste domingo um show contra o lanterna La Coruña – que em absolutamente nada lembra a equipe de Mauro Silva e Bebeto, nos anos 90. Na verdade, quem deu o espetáculo foi Falcao García. O atacante colombiano marcou cinco gols na goleada de 6 a 0 e chegou a 16 no campeonato. Ele é o vice-artilheiro do Espanhol, atrás de Messi, evidentemente.

O argentino tem inacreditáveis 23 gols em 15 partidas. O outro tento do Atlético na partida deste domingo foi marcado por Diego Costa. Em outro jogo deste domingo pelo Espanhol, o Levante goleou o Mallorca por 4 a 0 e voltou à zona de classificação para a Liga Europa. A equipe alcançou os 24 pontos, na sexta colocação, e hoje ficaria com a última vaga para a competição continental. Já o Mallorca, depois de um bom início de competição, chegou à décima partida consecutiva sem vitória e já se vê na briga contra o rebaixamento, na 17.ª colocação, com 13 pontos. Também neste domingo, o Athletic Bilbao bateu o Celta de Vigo por 1 a 0, em casa.


Compartilhe:

Comentários: