Servidores do Samu entram em greve por tempo indeterminado

Ainda não há nenhuma reunião marcada entre a prefeitura e a categoria para discutir as reivindicações

Após assembleia realizada na manhã desta terça-feira (1º), os servidores do setor de enfermagem das emergências móveis e fixas de Salvador decretaram greve por tempo indeterminado. A decisão envolve funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e das Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

A categoria cobra melhores condições de trabalho, além de reajuste na gratificação de funções especiais. Segundo o coordenador geral Sindicato dos Servidores da Prefeitura do Salvador (Sindseps), Everaldo Braga, apenas os médicos receberam aumento de 144%: “Em uma ambulância do Samu costumam ir um médico, um enfermeiro e um técnico de enfermagem, então todos deveriam ter esse reajuste”, afirma.

O efetivo de 30% dos trabalhadores foi mantido em atividade durante a greve para atender emergências. Ainda de acordo com o coordenador do Sindseps, a próxima assembleia da categoria está marcada para a próxima quinta-feira (10), em frente a UPA do bairro de Periperi. Ainda não há nenhuma reunião marcada entre a prefeitura e a categoria para discutir as reivindicações.

A Secretaria Municipal da Saúde já solicitou apoio à Força Nacional do SUS para garantir que o atendimento à população não seja prejudicado. Segundo a assessoria do Samu, o Sindseps participou das negociações salariais junto à prefeitura, que foram encerradas no último dia 13 de maio.

Fonte: Correio 24hrs

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: