‘Sofia deve viajar nesta terça-feira aos EUA’, diz advogado da família

Pais do bebê aguardam depósito do Ministério da Saúde para o hospital.
Menina fará transplante multivisceral em Miami, nos EUA.

sofia-bra-g1O advogado da menina Sofia Gonçalves de Lacerda, bebê que sofre com uma síndrome rara, informou ao G1 nesta segunda-feira (30) que a menina deve viajar aos Estados Unidos na terça-feira (1º).

De acordo com Miguel Navarro, o prazo para que a ordem seja cumprida venceu no dia 13 de junho. Agora, a União deverá pagar uma por dia de atraso. “Ela deveria ser transferida hoje, mas, como é feriado em Brasília por conta da Copa do Mundo, eu acredito que amanhã, no máximo, ela deve embarcar. Só dependemos do depósito para o hospital. Queremos isso o quanto antes”, explica.

Sofia deve ir para Miami, nos EUA, único lugar onde pode ser feito o transplante multivisceral que ela precisa para se curar da síndrome de Berdon.

Na última quarta-feira (25) a juíza da 3ª Vara Federal de Sorocaba (SP), Sylvia Marlene de Castro Figueiredo, determinou que fosse cumprida a decisão do desembargador Mário Moraes, do Tribunal Regional Federal, em São Paulo (SP), para que seja feita a transferência.

A mãe da menina Patrícia Lacerda conta que está muito apreensiva e ansiosa com a viagem. “Não vejo a hora de sairmos daqui, isso significa que iremos em busca da cura da minha filha e é tudo o que eu quero. Estamos na contagem regressiva”, diz

‘Ajude a Sofia’
Desde que descobriu a doença, a família está pedindo ajuda financeira para conseguir uma viagem até os Estados Unidos, único país onde há a possibilidade da realização da cirurgia que custa mais de R$ 2 milhões. A campanha foi intitulada como “Ajude a Sofia” e ganhou força nas redes sociais e quase 400 mil pessoas já curtiram e compartilharam a página, inclusive famosos.

O nome de registro de nascimento da menina é com “ph” (Sophia), mas em virtude de a campanha de ajuda ter sido iniciada com “Sofia”, a própria família adotou essa grafia para evitar problemas com as doações.

Fonte: G1


Compartilhe:

Comentários: