SSP diz que homicídios caíram 26,3% na Região Metropolitana de Salvador

Os crimes contra a vida tiveram uma redução de 14% em Salvador, no acumulado de janeiro a maio de 2013, em relação ao mesmo período de 2012. A informação é da Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP), que também registra uma redução de 26,3% na Região Metropolitana no comparativo dos mesmos períodos.

Em Salvador, a maior redução dos crimes violentos letais intencionais (CVLI) – homicídio doloso, lesão corporal e roubo seguido de morte – foi na Área Integrada de Segurança Pública (AISP) da Boca do Rio, com um índice de -53,1%. Dias D’Ávila foi o município da Região Metropolitana onde ocorreu a maior queda, -54%.

“É importante destacar o empenho e reconhecer o trabalho de todos os nossos policiais militares, civis e da Polícia Técnica, para alcançar esses resultados”, disse o secretário da SSP, Maurício Barbosa. Segundo ele, os resultados começam a aparecer e demonstram que o Pacto Pela Vida, política de segurança do Estado, está no rumo certo.

A AISP de Pau da Lima, que engloba os bairros circunvizinhos, foi a segunda em Salvador na redução de crimes contra a vida, apresentando um índice de -44%, seguido do CIA, -39,4%. As Áreas Integradas de Simões Filho, com -32,2%, e Lauro de Freitas, -30,4%, ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares na queda de índices na Região Metropolitana.

De acordo com a SSP, as AISP do Nordeste de Amaralina, Periperi e Barra apresentaram os menores desempenhos em Salvador. Já na RMS, as metas fixadas para as AISPs de Vera Cruz/ Itaparica e Pojuca/Mata de São João não foram alcançadas. O secretário Maurício Barbosa anunciou que as ações nestas regiões serão revistas, “para que os índices sigam o mesmo ritmo de redução das outras AISP”.

O Pacto Pela Vida se estrutura a partir de conceitos como as AISP, unidade territorial de implementação de planos integrados de ação das polícias civil e militar, para prevenção e combate à criminalidade, que possibilita o monitoramento eficaz dos procedimentos.

Para o monitoramento e avaliação são utilizados dois indicadores de resultado: CVLI e Crimes Violentos contra Patrimônio (CVP) – roubos a ônibus, a casa comercial, a residência, a transeunte e a veículo, além de extorsão mediante seqüestro. São definidas metas de redução de CVLI e CVP para cada AISP, cujo desempenho é avaliado pela coordenação do programa.

O Pacto é um programa de Estado, constituído de forma pactuada com toda a sociedade e integrada com o Poder Judiciário, a Assembleia Legislativa, o Ministério Público, a Defensoria Pública, os municípios e a União. 

Fonte: Tribuna da Bahia

Imagem: Ilustração


Compartilhe:

Comentários: