Academia Barreirense de Letras completa 14 anos de fundação

Membros da ABL em encontro para ultimar preparativos para a Flib/2019 Foto: Rui Mesquita

Cheilla Gobi com informações da Assessoria da ABL

Com um ambiente diverso para a troca de ideias, a Academia Barreirense de Letras atrai gente que se destaca na política, na diplomacia, na poesia. Nessa segunda-feira, 20 de maio a ABL completou 14 anos de fundação. Ao longo dos anos a Academia tem criado espaços e situações de fomento a leitura e escrita na cidade de Barreiras.

A instituição atualmente, conta com vinte e cinco membros efetivos. Destes, oito são fundadores. A produção tem sido crescente, contemplando gostos diversificados. Além de três membros correspondentes. A ABL conta com escritores de literatura infantil, poetas, romancistas, contistas, cordelistas, cronistas, biógrafos, cientistas e arte visual.

A instituição tem firmado, ao longo dos anos, parcerias importantes para a consolidação de suas atividades: Ponto de Cultura Flor do Trovão, UFOB, UNEB, Prefeitura Municipal, Polícia Militar, são alguns dos parceiros que auxiliam a instituição no fomento à literatura e atividades sociais.

ABL faz aniversário na semana da FLIB

A Academia Barreirense de Letras, (ABL), está participando da organização da IV Festa Literária de Barreiras (Flib), como uma das instituições curadoras.

A programação da festa literária movimenta o Centro Histórico da cidade de 23 a 25 de maio com eventos simultâneos em diversas praças, como a Castro Alves, Landulfo Alves e Duque de Caxias (do Coreto)  e espaços públicos como o Palácio das Artes, o Centro Cultural Rivelino Carvalho e o Mercado Cultural Caparosa.

O tema deste ano “Cultura dos Gerais desaguando nas literaturas” traz uma reflexão sobre a temática ambiental e é uma homenagem às riquezas naturais do Cerrado, também conhecido como Gerais pelas comunidades tradicionais desta região.

O novo modelo da festa artística e cultural, que nas edições anteriores teve como espaço o Parque de Exposições, tem a proposta de ocupar o centro antigo da cidade, que concentra vários espaços disponíveis para as artes e as culturas.

A abertura oficial será dia 23, às 19h no Centro Cultural Rivelino, com a Conferência “A leitura como empoderamento humano” com Antônio Torres. No entanto, desde as 8h de quinta-feira as atividades serão deflagradas nos diversos espaços disponíveis para a Flib.

Além dos autores que compõem a ABL e outros da região oeste que também se farão presentes, em debates, palestras, oficinas e lançamentos de livros, a Flib traz como convidados, os escritores Antônio Torres, Susana Ventura, Ivone Assis, Anton Ross, Marco Haurélio e Eromar Bonfim.

Para facilitar a organização foram criados espaços para diferentes públicos, tais como: TRILHA DAS ÁGUAS – FLIB TEMA & ARTE: constituída com conferência, mesas temáticas, palestras, cinema, exposições, oficinas, intervenções artísticas. Compreende a programação do Centro Cultural, Mercado Caparosa, e praça Landulfo Alves.

TRILHA DOS PEQUIS – FLIB AUTORES: destinada a lançamento de obras literárias, recitais de poesias, saraus, cordéis, conversa com escritores e, tudo que envolve o quesito livro/literatura. Terá lugar na praça Duque de Caxias (do Coreto)

TRILHA DOS BURITIS – FLIB JOVEM: abrigará performance literária, a expressão de todas as artes: música, dança, teatro, entre outras. Com ações principalmente no Caparosa e na Landulfo Alves.

TRILHA DOS OITIS – FLIBINHA: universo reservado especialmente ao público infantil para contação de histórias, teatro, lançamento de livros infantis, tudo feito a partir do lúdico do Sítio do Picapau Amarelo. Acontece no palácio das Artes e praça Castro Alves.

A realização da Flib é da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, sendo curadores o IFBA, Campus IX da Uneb, Ufob, NTE 11 e a ABL. O patrocínio é de diversas empresas da iniciativa privada.

Conforme a presidente da ABL, Ananda Lima, a instituição tem um ciclo de atividades intensas, desmistificando a ideia outrora de Academias de Letras inacessíveis, apenas para honrarias e cerimoniais. “A Academia de Letras de Barreiras tem se destacado pelo importante trabalho de fomento à leitura, à cultura que vem realizando ao longo de seus 14 anos de existência, graças aos seus membros e parceiros. É bem provável que não sejam seus escritores os mais beneficiados, mas a sociedade barreirense e oestina. Seus membros já mostraram que potencial e força literária, não lhes faltam. Vontade e articulação para o empoderamento da cultura, também não”.


Compartilhe:

Comentários: