Antonio Henrique luta por mais proteção ambiental em Barreiras

Barreiras, município mais populoso da Região Oeste da Bahia, com aproximadamente 160 mil habitantes, que possui uma extensão territorial de 7.895 km, é a principal fronteira agrícola do Estado. Porém,   a região apresenta de forma diretamente proporcional um grande índice de ilícitos ambientais. Preocupado com essas questões, o deputado estadual Antonio Henrique Júnior (PP) apresentou indicação na Assembleia Legislativa, endereçada ao governador Rui Costa, para que ele autorize a implantação da Companhia Independente de Polícia de Proteção Ambiental (Cippa), no município de Barreiras.
Antonio Henrique Júnior reiterou que Barreiras e as cidades circunvizinhas, compõem o maior polo agrícola da Região Nordeste e têm na atividade a base principal de sua economia principalmente na produção de grãos – soja e milho, algodão, destacando-se como maior produtor de café e segundo maior produtor de soja, milho e algodão do Oeste do Estado. “Infelizmente a falta de fiscalização torna a região um campo fértil para a prática de crimes contra a natureza que vêm impactar de forma direta na biodiversidade do cerrado baiano, bem como na Bacia Hidrográfica do Rio Grande”, completou o deputado.
 O parlamentar afirmou que diversos órgãos governamentais e não governamentais a exemplo da Polícia Militar da Bahia, através do Comando de Policiamento da Região Oeste, o Ministério Público da Bahia, através da Promotoria de Justiça Regional Ambiental de Barreiras, o Colegiado Territorial Bacia do Rio Grande, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), já manifestaram interesse e apoio a implantação da Companhia.  “Uma polícia ambiental, nos moldes do que já ocorre em algumas regiões do Estado, vai de forma efetiva e direta fazer o enfrentamento aos ilícitos ambientais, bem como atuar de forma efetiva na prevenção de conflitos pelo uso de recursos ambientais que já começam a eclodir na região”, completou Antonio Henrique.


Compartilhe:

Comentários: