Audiência pública debateu sobre biometria no Oeste da Bahia

Evento realizado na Câmara Municipal de Barreiras foi presidido pelo desembargador Jatahy Júnior

Fotos Cheilla Gobi

Cheilla Gobi

Com o objetivo de discutir a nova logística sobre o cadastro biométrico em 11 cidades baianas que integram seis zonas eleitorais para as quais a biometria é obrigatória foi realizada uma Audiência pública, na semana passada em Barreiras, no Oeste da Bahia, e contou com a presença do Desembargador Jatahy Júnior, presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.

O desembargador disse que não poupará esforços para fazer uma revisão biométrica de forma profissional e sem sacrifícios para o eleitor. “Precisamos do apoio das prefeituras, dos vereadores e da sociedade civil organizada, para divulgar o agendamento, que já está disponível em toda a Bahia para facilitar o acesso do cidadão aos postos de atendimento da Justiça Eleitoral”, destacou Jatahy Júnior.

O encontro marcou a abertura do último ciclo da biometria na Bahia, que começou nesta segunda-feira, (13/05) em 281 cidades. Em Barreiras, o presidente traçou um panorama da biometria no estado, ressaltando a importância do recadastramento para a segurança do processo eleitoral 2020.

Entre os municípios que participaram da audiência em Barreiras, a cidade de Angical é a que se encontra com o recadastramento mais avançado, tendo biometrizado 88,72% do eleitorado.

Em Luís Eduardo Magalhães 46% do eleitorado já realizou o cadastro da biometria voluntariamente no município. A partir da próxima segunda-feira, o cadastro passa a ser obrigatoriamente, todo eleitor ativo, deverá comparecer ao Cartório Eleitoral para realizar a coleta de dados biométricos.

Também integram o grupo as cidades de: Mansidão, Santa Rita de Cássia, Cotegipe, Muquém do São Francisco, Wanderley, Angical, Baianópolis, Cristópolis, Riachão das Neves e Formosa do Rio Preto.


Compartilhe:

Comentários: