Barreiras: Festas clandestinas e aglomerações foram foco da Operação Carnaval Seguro

A ação foi realizada pela Secretaria de Segurança Cidadã e Trânsito em Barreiras.


A Operação Carnaval Seguro foi realizada de 12 a 16 deste mês.

 

A segurança da população e o controle da disseminação do novo Coronavírus em Barreiras nortearam os cinco dias de fiscalizações em estabelecimentos comerciais, pontos turísticos e espaços de eventos, durante ação da Secretaria de Segurança Cidadã e Trânsito com os efetivos da Guarda Civil Municipal e Cootrans, em parceria com Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, Vigilância Sanitária e apoio da Polícia Militar. A Operação Carnaval Seguro foi realizada de 12 a 16 deste mês, no período oficial do carnaval, cancelado em decorrência da pandemia.

“Apesar da não realização do carnaval, entendemos que o momento requer empenho redobrado nas ações de fiscalização como forma de evitar aglomerações e, consequentemente, a proliferação do vírus. Foram dias intensos com apuração de denúncias, orientação às pessoas que frequentaram o Rio de Ondas, cachoeiras, bares, além de abordagens em veículos, motos e locais com equipamentos de som”, diz o secretário Júnior Sampaio.

As equipes trabalharam durante o dia e à noite, dividindo as ações em balneários como Prainha, Três Bocas e Cotia, Cachoeira do Acaba Vida, nos circuitos oficiais da folia, bairros periféricos da cidade e localidades da zona rural de Barreiras. O resultado foi 1.104 pessoas abordadas durante a operação, 54 estabelecimentos visitados, 41 veículos e 31 motocicletas, fiscalizados. As ações cumpriram um planejamento prévio elaborado pelas Secretarias de Segurança Cidadã e de Meio Ambiente e Turismo que atenderam as denúncias recebidas.

 

“Onde tem aglomeração tem poluição sonora, e a Secretaria de Meio Ambiente atua conforme o artigo 54º da lei 9.605/98, Lei de Crime Ambientais, onde o principal foco é coibir a perturbação do sossego. Neste período de carnaval muitas pessoas se reuniram, a SEMATUR recebeu denúncias de festas e confraternização que para este momento estão proibidas”, pontuou Demósthenes Júnior, secretário de meio ambiente e turismo.

De acordo com o relatório final emitido pela Secretaria de Segurança Cidadã, houve boa aceitação das pessoas em relação às abordagens, na maioria, preventivas. Porém, foram registrados casos de aglomerações como o de uma festa com cerca de 300 pessoas em um sítio na localidade de Boa Sorte. “Como o responsável mostrou resistência, foi detido pela Polícia Militar, mas, de uma forma geral, o trabalho transcorreu sem incidentes, sem registros mais graves e com a garantia de que cumprimos o dever de prezar pela vida e segurança da população”, finaliza Júnior Sampaio.

Fonte: Dircom/PMB


Compartilhe:

Comentários: