Brasília: Tito faz pronunciamento em homenagem a Cristovam Buarque

Foto Reprodução

Na tarde dessa quinta-feira (07), o deputado federal Tito fez um pronunciamento no Plenário da Câmara Federal, em homenagem ao ex-senador Cristovam Buarque, por sua luta pela educação básica no Brasil. Entre 1995 e 1998 Cristovam foi governador do Distrito Federal, onde implantou o programa Bolsa-Escola. Criou a ONG Missão Criança para promover a ideia da bolsa escola no Brasil e no exterior.

Como Ministro da Educação, alfabetizou mais de três milhões de pessoas em um ano. No Senado Federal, era chamado por seus pares como “Senador da Educação”, tendo em vista sua defesa intransigente da educação como o caminho para o desenvolvimento e a justiça social.

Na mesma ocasião, o deputado Tito, teve a oportunidade de presidir os trabalhos da Câmara dos Deputados em Brasília, representando o Oeste e a Bahia.

Após o pronunciamento,  Cristovam cumprimentou Tito pela honrosa homenagem prestada a ele no plenário da Câmara e afirmou que continuará lutando por um Brasil democrático, menos desigual e que garanta educação de qualidade para todos

Cristovam, que está em viagem à França, afirmou que mora em Brasília e colocou-se à disposição de Tito na luta pela federalização da educação.

Tito disse que a homenagem feita a Cristovam Buarque é um reconhecimento à sua luta histórica que trava em favor da educação brasileira. Destacou ainda que é um grande militante e seu parceiro na luta por uma educação de qualidade para todos.

“Cristovam tem defendido com veemência a educação de qualidade no Brasil e por isso é fortemente conhecido por todo o povo brasileiro. Seu trabalho nos engrandece e nos fortalece a dar cada vez mais sustentação a essa nossa luta por uma educação igualitária para todos”, disse o deputado.

A proposta de federalização propõe a educação básica federal e em tempo integral. O objetivo, segundo o projeto de Cristovam, é garantir escola com a máxima qualidade, igualmente a qualquer criança brasileira, independente da família em que tenha nascido e na cidade onde viva.

Para o ex-senador, o país só poderá atingir uma qualidade mínima na educação básica se o Governo Federal puder atuar diretamente na redução das desigualdades, como no caso das escolas federais de educação básica, referência de modernização de equipamentos e remuneração dos seus professores.


Compartilhe:

Comentários: