Centro de Atendimento à Mulher – CAM promove atividades voltadas à autoestima feminina

Além dos atendimentos especializados em saúde da mulher, o CAM de Barreiras realizou uma programação com foco na promoção da autoestima feminina, em comemoração ao 8 de março, Dia Internacional da Mulher, nesta segunda-feira. Um bate-papo com a equipe, palestra com a participação de estudantes de psicologia do Centro Universitário São Francisco de Barreiras –  Unifasb, sorteio de brindes e dinâmicas fizeram parte das atividades da manhã.

O Centro de Atendimento à Mulher é uma referência também às pacientes de 36 municípios da região Oeste que procuram as especialidades de mastologia, ginecologia, exames e procedimentos médicos.

“Na nossa rotina, muitas vezes, lidamos com pacientes com diagnósticos difíceis como câncer de mama e colo do útero, fazendo o possível e o impossível para ajudar. Elas recebem o acompanhamento psicológico, os encaminhamentos para o tratamento fora do domicílio – TFD em Salvador, o que nos torna uma segunda família, procuramos fazer o melhor com sensibilidade e o acolhimento necessário. Somos uma equipe só de mulheres, que atende mulheres com o maior prazer”, destacou a coordenadora da unidade, Lidiana Borges.

Quem passou pelo atendimento aprovou não só a programação do dia, mas também a eficiência dos serviços prestados. Vandeci Oliveira acompanhou a palestra, participou da dinâmica e ficou satisfeita com o acolhimento durante a consulta. “Vim trazer minha sogra que tem 79 anos, a consulta com a ginecologista foi ótima, fiquei surpresa com a rapidez para ser atendida e com o tratamento da médica, alto astral e de bem com a vida”, avaliou.

Com o tema “A importância da autoestima”, a palestra conduzida pela psicóloga Gabrielle Castro movimentou o público feminino e trouxe aspectos importantes sobre o autoconhecimento. “A temática foi escolhida com base nos atendimentos que fazemos aqui diariamente, trazendo a importância de procurar ajuda especializada em casos de baixa autoestima onde podemos indicar a terapia, com o fortalecimento do autoconhecimento, autoconfiança, autocuidado e respeito pela própria história”, explicou a psicóloga.


Compartilhe:

Comentários: