Conselho Municipal dos Direitos da Mulher define estratégias para conscientização e combate à violência

Com uma agenda bastante propositiva para 2021, o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher se reuniu na tarde dessa quarta-feira, 07, na Casa dos Conselhos, para fortalecer as ações de combate à violência doméstica e promoção da autonomia do público feminino. Com a continuidade da pandemia e as dificuldades deste período, muitas mulheres passaram a ter mais dificuldades para denunciar situações de risco.

O tema das discussões foi centralizado na rede de apoio à mulher e na criação de uma cartilha, já em andamento, que será distribuída com informações sobre como obter apoio em casos de violência e informações gerais sobre os direitos da mulher.

Participaram da reunião de trabalho, a presidente do conselho, Karlúcia Macêdo, Tamires Pereira (Procuradoria Geral), Juana Jamille e Lidiana Borges (Secretaria Municipal de Saúde), Marília Rosa (Delegada na DEAM), Laís Daniela Nunes (Defensoria Pública), Miraildes Vieira (Ronda Maria da Penha), Kharolynne Mesquita (Centro de Referência de Atendimento à Mulher – CRAM), Camille Bispo (ONG Forte por ser Mulher) e demais conselheiras.

“Foi uma reunião extremamente produtiva. As novas conselheiras puderam tirar dúvidas sobre o funcionamento da rede de apoio à mulher que sofre violência no nosso município e as necessidades desse público. Munidas desse conhecimento, estabeleceremos novas parcerias e atuações para ajudar a tirar a mulher do ciclo de vulnerabilidade”, avaliou a coordenadora do CRAM, Kharolynne Mesquita.

Segundo a presidente do conselho, Karlúcia Macêdo, a retomada das atividades do conselho neste ano foi fundamental para o fortalecimento do trabalho em rede. “Há cerca de um mês, retomamos as reuniões presenciais do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, já iniciamos a produção dos principais pontos da cartilha informativa e seguimos debatendo também a realização de cursos e capacitações que deem a estas mulheres a motivação e a independência para saírem da vulnerabilidade”, informou a presidente.


Compartilhe:

Comentários: