Cultura e religiosidade marcam festejos de Nossa Senhora Aparecida, padroeira de São Desidério

 Os festejos de setembro em São Desidério nasceram com a maior manifestação cultural do município, a festa da Padroeira Nossa Senhora Aparecida. Na noite de domingo, 19, muita fé e esperança de dias melhores marcaram a Missa solene em comemoração à padroeira do município, presidida pelo Bispo da Diocese de Barreiras, Dom Moacir e celebrada pelo Pároco Paulo Sérgio.

“A mãe de Jesus é um exemplo para nós, que possamos amar igual a Maria, um amor gratuito e generoso que serve a Deus e aos irmãos, neste momento de pandemia em que o mundo vive precisamos cuidar de nós e do nosso próximo, que possamos imitar as ações, a fé, a esperança e o amor de Nossa Senhora Aparecida”, frisou Dom Moacir.

Com a nova realidade imposta pela pandemia da Covid-19, os festejos de setembro foram reduzidos. Ano passado as missas foram realizadas e transmitidas ao vivo pelas redes sociais. Este ano a Igreja Matriz pôde receber os fiéis seguindo as orientações de segurança.

“Estamos muito felizes em receber o povo de Deus nesta missa em honra e glória a Nossa Senhora Aparecida, sentimos também a felicidade do povo em poder participar, seguimos as orientações de segurança contra a Covid-19 e agradecemos a dedicação de cada pessoa, juízes, pastorais, convidados, prefeitura, enfim todos os organizadores deste momento tão bonito”, disse o Padre Paulo Sérgio.

O prefeito Zé Carlos participou da programação e falou sobre a importância dos festejos para a fé e cultura da cidade. “A missa da Padroeira é um marco para nosso município que deu origem aos festejos de setembro em São Desidério, por isso é um momento singular para a nossa história. Estamos muito contentes em apoiar e participar desta tradição”, destacou.

Ascom SD


Compartilhe:

Comentários: