Governador Rui Costa participa da inauguração do maior parque de energia solar do país

Executivos da Enel Green Power, o governador Rui Costa e o prefeito Eures Ribeiro inauguraram, no dia 28 de setembro, o maior parque de energia solar do país, construído pela empresa italiana em Bom Jesus da Lapa. Composto por duas usinas, o parque tem capacidade de gerar anualmente cerca de 340 Gigawatt-hora (GWh), o suficiente para atender mais de 166 mil lares brasileiros em um período de 12 meses

Foto Secom

Jayme Modesto com informações Secom

Foi inaugurado no dia 28 de setembro, em Bom Jesus da Lapa, capital baiana da fé, o maior parque solar fotovoltaico do país. Com capacidade instalada total de 158 MW foram inauguradas oficialmente pela italiana Enel Green Power, as usinas Bom Jesus da Lapa (80 MW) e Lapa (78 MW). Localizadas no município que dá nome as unidades, o Parque Solar Lapa começou a operar no mês de junho e já atingiu sua capacidade plena de geração de energia, transformando a região em que nada se plantava em uma grande fazenda de placas solares. Participaram do ato o governador do estado, Rui Costa, o prefeito de Bom Jesus da Lapa, além de executivos da Enel Green Power.

Foto Secom

A energia produzida no complexo de Bom Jesus da Lapa será injetada diretamente na rede elétrica, auxiliando os estados que mais sofrem com a falta de chuvas. De acordo com o governador, as fontes renováveis vão trazer, ainda, oportunidades de emprego e desenvolvimento para a população da região.

“Em Bom Jesus da Lapa temos um sol com qualidade de intensidade que é um dos melhores recursos do mundo. Encontramos também uma terra que não tem uma vocação agrícola forte, o que evita a competição com este setor e também estamos em um município onde os caminhos ficam próximos das linhas de transmissão, o que permite um escoamento melhor desta energia. Estas foram as razões fundamentais para a escolha do lugar”, destacou o presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzol.

Foto Secom

As plantas geram energia suficiente para atender por um ano as necessidades de consumo de pelo menos 166 mil residências, evitando a emissão de cerca de 198 mil toneladas de CO2 na atmosfera. São mais de 500 mil painéis de geração de energia fotovoltaica instalados próximo à entrada da cidade. Um total de U$S 175 milhões de dólares foram investidos na implementação do sistema, que é direcionada para o abastecimento do sistema nacional. Na época das obras foram gerados 1,2 mil postos de trabalho, 44% deste montante foi ocupado pela mão de obra local.

O prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, comemora a descoberta da região pelos grandes investidores. Até a chegada do parque da Enel, a economia local era baseada na produção de banana – o município é o maior produtor da fruta no Brasil – e no comércio voltado aos fiéis. O entorno da gruta que abriga o santuário da cidade e atrai milhares de romeiros é lotado de hotéis, lojas e barracas de lembrancinhas, como chaveiros, camisetas e outros objetos.

Foto Secom

A economia local, no entanto, não é suficiente para absorver a mão de obra da cidade. Quase dois terços dos moradores têm idade entre 15 e 59 anos e sofrem com o desemprego e a falta de qualificação. Esse foi um dos temas trabalhados com a Enel como compensação social pelo empreendimento.

Quase todos as comunidade vivem do Bolsa Família e da agricultura de subsistência. Mas, por causa da falta de chuva, as plantações nem sempre sobrevivem. “O sol sempre foi sinônimo de pobreza, que afastava a população da cidade para os grandes centros. Hoje é sinônimo de riqueza e de desenvolvimento”, afirma Eures.

Pelas contas dele, há cerca de dez empresas com projetos na cidade para começar logo. “Nossa expectativa é que a arrecadação de ICMS (por causa da venda de energia) aumente 300% em cinco anos.” Além da insolação, a atração dos investidores também tem contado com um incentivo da prefeitura, que reduziu o Imposto sobre Serviços (ISS) do projeto.

Foto Secom

Para o governador, é a realização de um sonho, um planejamento feito há anos, onde se vislumbrou o potencial da energia alternativa, sustentável no Estado da Bahia. “Significa uma possibilidade de forte desenvolvimento, renda e oportunidades de emprego para a região do semiárido baiano, um benefício para um contingente enorme de pessoas, que em função da dificuldade de produzir pela agricultura, não via a possibilidade de emprego.”

Lapa está localizada em uma área com altos níveis de radiação solar. O projeto apresenta um design economicamente eficiente, com novas soluções de rastreadores e unidades de conversão que agilizam a construção e comissionamento dos painéis solares das plantas, otimizando a produção. Além disso, uma nova estratégia de comissionamento foi implementada, baseada em forte sinergia com as empresas de construção em campo e num suporte remoto, permitindo a redução de 70% no tempo médio necessário para colocar a planta em operação.

O parque solar Lapa foi concedido ao Grupo Enel em agosto de 2015 no “Leilão de Reserva”, junto com os projetos de energia solar Horizonte de 103 MW e Nova Olinda de 292 MW. Durante a construção de Lapa, a Enel desenvolveu diversas iniciativas, como cursos de capacitação de eletricistas, para beneficiar o desenvolvimento social das áreas próximas à usina, em linha com a abordagem de Criação de Valor Compartilhado (CSV).

Na ocasião, o governador confirmou a ampliação do hospital de Bom Jesus da Lapa com 20 leitos de UTI, que deve habilitar o hospital a realizar procedimentos cirúrgicos mais complexos. “O secretário de Saúde, Fábio Villas Boas, me passou uma mensagem hoje dizendo que o projeto está aprovado, e na semana que vem devemos assinar o convênio para a transferência de recursos para que ele construa a UTI do hospital de Bom Jesus da Lapa”, afirmou o governador.

Foto Secom


Compartilhe:

Comentários: