Os cães ladram e a caravana passa

  • Editorial edição impressa mês de abril

     

    Jayme Modesto

    Seguindo o exemplo do sábio ditado árabe que diz, apesar de os cães ladrarem, a caravana segue o seu caminho e nada impedirá o rumo traçado. O presidente Jair Bolsonaro tem ignorado a enxurrada de fake news que o detona e desqualificam o seu governo diariamente e segue em frente com o seu projeto de construir um novo Brasil.

    A expressão aqui aplicada significa que se devem ignorar as provocações que possam impedir o desenvolvimento do país e esquecer críticas que não sejam construtivas.

    Notícias falsas, crises fabricadas, histórias mentirosas, boatos, manchetes que são isco de cliques as chamadas fake news, não são novidades, quando a intenção e desqualificar, desconstruir e desmoralizar o novo governo brasileiro.

    A diferença do atual contexto é o potencial de circulação das chamadas fake news no ambiente online, sobretudo em virtude do uso das redes sociais pelos inconformados e desatentos de que estamos vivendo um novo momento na história do Brasil.

    Boa parte da opinião pública vive numa espécie de camisa de força mental, sem perceber que está sendo manipulada pela extrema-imprensa que diariamente atribui a Bolsonaro toda responsabilidade de tudo de ruim que está acumulado nestes 30 anos de governos socialistas e comunistas. Culpam o Bolsonaro até mesmo pelo lento andamento das reformas por ele propostas, como a Reforma da Previdência e o Pacote Ante Crime proposto pelo ministro da justiça Sergio Moro.

    A verdade é que essa “imprensa” brasileira ideologicamente comunista, nunca quis saber de Bolsonaro e trama de todas as formas desconstruir seu trabalho nestes 100 dias de governo.

    Mas, Bolsonaro que tem compromisso com o Brasil resiste aos ataques da extrema-imprensa e da extrema-esquerda e não mudou uma vírgula da postura que o elegeu para fazer as transformações que a população tanto espera.

    Já o legislativo e o judiciário estão sempre remando em direção contrária, não perdem a oportunidade de tomar medidas que protejam a velha política e os políticos de carreira que são responsáveis pela destruição do país.

    Estão tentando a todo custo inviabilizar a Reforma da Previdência, barraram o Pacote Ante-Crime do ministro da justiça Sergio Moro e jogaram a corrupção e a lavagem de dinheiro para a justiça eleitoral, onde a benevolência com os políticos sempre prevaleceu.

    A imprensa socialista dominada pela mais radical militância esquerdista, segue em ritmo de campanha sistematicamente ridicularizando o presidente Bolsonaro e buscando seu fracasso a todo custo. A questão é que além da versão ideológica muitos desses veículos de comunicação choram a perda de milhões de verbas públicas cortadas pelo presidente Bolsonaro, razão de tentarem impedir qualquer mudança que seja boa para a nação, a título de retaliação.

    Na contra mão desses grupos que sempre foram privilegiados com o dinheiro público, as pessoas de bem e que sonham com um novo Brasil, estão despertando para uma nova realidade e estão hipotecando seu apoio ao governo, para a construção de um Brasil descente, sem corrupção, violência e privilégios.

    Vamos torcer para que esse novo governo se fortaleça e caminhe na direção certa.  Duvida? Enxergue além do pessimismo. Quem vive o problema, muitas vezes não consegue enxergar uma saída.  Precisamos de uma nova perspectiva sobre o que está acontecendo.  Se você está vivendo essa “realidade” dos telejornais e repetindo o mantra da negatividade, vão me desculpando os incomodados, mas se reclamar progredisse todos nossos problemas já estariam resolvidos.  O que muda nossa vida é a ação.

     


    • Compartilhe:

    Comentários: