Pré-candidato ao Governo do Estado João Santana visita Barreiras

“Por mais paradoxal que pareça eu sou um velho, mas sou a novidade”, diz João Santana.

Encontro político com lideranças do MDB no espaço do Cais & Porto | Foto Ascom

Cheilla Gobi DRT 4871/BA

O ex-ministro da Integração Nacional João Santana, esteve em mais uma etapa de visitas ao interior do Estado como pré-candidato ao governo estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Depois de levar as propostas de Pacto pela Bahia, onde visitou vários municípios do estado, o pmdebista teve como roteiro, no dia 29 de maio, o município de Barreiras, na região Oeste da Bahia.

Vice-prefeita Karlúcia Macêdo, o prefeito Zito Barbosa e João Santana | Foto Ascom

O primeiro compromisso em Barreiras foi um encontro político com várias lideranças do partido no espaço do Cais & Porto. Ex-ministro da Integração Nacional no governo do ex-presidente Lula, e atual presidente do MDB, João Santana teve como anfitriã, a vice-prefeita de Barreiras Karlúcia Macêdo, o vereador Eugênio Fernandes e lideranças do MDB de Barreiras. O prefeito do município, Zito Barbosa também marcou presença no ato para desejar boas vindas ao pré-candidato neste novo desafio eleitoral.

Foto Ascom

Como João Santana mesmo afirmou, o motivo da sua visita à Barreiras e outras regiões tem como objetivo aproximar-se das lideranças do partido, afim de construir um projeto eleitoral para 2018, bem como dar visibilidade a sua pré-candidatura ao governo do estado.

Em uma entrevista exclusiva ao Jornal Gazeta do Oeste, João Santana afirmou que tem 50 anos de MDB e que é um dos fundadores do partido na Bahia. Ele afirmou que sua pré-candidatura nasceu da convocação de amigos e lideranças do partido usando como argumentos a sua história de vida e sua fidelidade partidária, além do seu caráter de homem público que sempre agiu com lisura.

João Santana com o jornalista Jayme Modesto durante entrevista | Foto Cheilla Gobi

“Eu nunca me escalo para jogar sem ser convidado. O MDB entendeu que deveríamos lançar candidatura e o meu nome circulou imediatamente como opção. Uma das análises foi a minha vida partidária, sou fundador do MDB, tenho 50 anos no partido”, disse Santana.

Foto Cheilla Gobi

O pré-candidato ressaltou ainda que exerceu diversos cargos importantes tanto na iniciativa privada quanto na vida pública e que nestes 50 anos de atividades não existe nada que possa macular a sua imagem. No seu currículo passagens como secretário de Saúde de cidades importantes como Irecê e órgãos estatais de grande relevância como a Urbis e a Embasa, além de ter sido Ministro da Integração Nacional.

“Eu passei por 12 cargos públicos, como executivo de governo, secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade de Irará, fui secretário de Saúde de Euclides da Cunha, presidente da Embasa, secretário de Serviços Públicos de Salvador, secretário Nacional de Infraestrutura Hídrica, secretário executivo do Ministério de Integração e Ministro de Estado, dentre outras funções”, pontuou João destacando que passou por todos esses cargos sem deixar dúvidas quanto a sua honestidade.

Disse ainda que o que mais o convenceu a aceitar o desafio foi o fato de ser um modesto estudioso da economia baiana. “O que mais me convenceu e me levou a aceitar a pré-candidatura a governo do estado é o fato de ser um modesto estudioso da economia baiana. Conheço todas as regiões da Bahia”, assegurou.

João Santana criticou o atual governo da Bahia e seus antecessores a quem os acusou de desvalorizar os servidores públicos e afirmou ter um projeto para proporcionar uma vida melhor para a sociedade baiana. João Santana externou sua alegria pela receptividade das lideranças, agradeceu a vice-prefeita Karlúcia Macêdo, o vereador Eugênio e a toda diretoria do MDB de Barreiras pela acolhida. Agradeceu também ao prefeito Zito Barbosa por ter comparecido ao evento demonstrado seu espírito democrático e prometeu em breve retornar a Barreiras, para outros encontros onde deverá explanar o projeto do MDB para governar a Bahia.

João Santana e Cheilla Gobi durante entrevista | Foto Jayme Modesto

“Estou sendo muito bem recebido em todas as cidades e em Barreiras não foi diferente. Sou diferenciado pelo fato de conhecer a Bahia, de apresentar propostas reais da economia, fato este que candidato nenhum faz”.

Questionado sobre o que pretende apresentar de diferente nesta campanha, Santana foi otimista. “Por mais paradoxal que pareça eu sou um velho, mas sou a novidade. Quando eu falo das fragilidades de um governo, das insuficiências, de imediato traço quais podem ser os caminhos, as soluções. Trago comigo uma bagagem de militantes partidários de mais de 50 anos, além de ter sido um político do movimento estudantil. E com tudo isso; não cresci, patrimonialmente em todo esse tempo, sempre me conduzi com dignidade”, frisou João acrescentando ainda: “Não faço a demagogia de dizer que vou fazer aquilo que o estado não tem condições de fazer”.

 

Saúde e Educação

Na educação, João destacou que o estado pode fazer um direcionamento, como por exemplo: estabelecer campanhas contra o analfabetismo, para reverter a evasão escolar, e tornar as escolas de custo médio, em escolas técnicas e industriais, para que o aluno saia com uma profissão.

Na saúde, ele garante que o primeiro fato a ser eliminado na Bahia se chama a ‘fila da morte’, que é a fila da regulação, bem como criar uma carreira digna para os profissionais da saúde.

Desemprego

Para se resolver a questão do desemprego na Bahia, João diz que é preciso primeiramente dar uma atenção maior a agricultura. “Não conheço nenhuma medida tomada pelo atual governo, ou governos anteriores na área da economia. É a economia agrícola que está sustentando o Brasil e o estado da Bahia não dá a mínima para a agricultura, para o agronegócio”.

Na ocasião, o pré-candidato citou o turismo como um dos pontos que precisa ser explorado para gerar emprego e renda para o estado. “As festas, as belezas naturais. É necessário criar uma empresa de turismo para pilotar tudo isso, criar um mapa turístico, é preciso um projeto envolvendo inclusive os municípios através das prefeituras”.

Segurança

“A segurança do meu governo é tolerância zero, na questão da criminalidade!”, disse João Santana, destacando a necessidade em melhorar os salários daqueles que ainda estão desfasados. “Precisamos aproximar a polícia da comunidade, oferecer capacitação para ampliar os conhecimentos dos técnicos na área, seja no Brasil ou fora dele. Pretendo criar ainda um seguro de vida para policiais que morrerem em combate, que quando uma fatalidade acontece, as famílias recebem uma quantia insignificante”.

Disse também da importância em se criar patrulhas ou companhias, grupamentos para atender a zona rural das regiões.

Marca no Ministério da Integração Nacional

O pré-candidato, João Santana considera que a sua grande marca no Ministério da Integração foi a obra do século no Brasil, o Projeto de Integração do Rio São Francisco, conhecida como transposição do rio.  A obra é tida como solução proposta pelo governo para atenuar o problema da seca crônica que castiga o semiárido. A promessa de levar água para 12 milhões de pessoas a 390 municípios do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte deve ser cumprida até 2025. “O mérito não foi nem meu, foi do então presidente da época, e a obra foi executada por mim do início ao fim de 2010. Essa obra foi desejada desde o tempo de D. Pedro II, e foi muito bem estudada. O estudo feito é uma joia. Uma obra muito próxima da perfeição”, enalteceu Santana.

Interrogado se o MDB coligará com o PSDB e DEM, João Santana foi sucinto. “No primeiro turno não temos nem condição psicológica para fazer isso. De acordo com informações divulgadas, ACM Neto, do Dem não queria candidato do MDB, mas estamos aqui lançando a nossa pré-candidatura”, revelou João acrescentando que em um segundo turno é preciso o diálogo com os membros do partido.

Foto Cheilla Gobi


Compartilhe:

Comentários: