Prefeitos do Oeste lançam plano de ação contra a crise financeira

Plano midiático de ação contra a crise financeira foi a principal pauta da última reunião da Umob, realizada em Barreiras

SONY DSC

A proposta foi apresentada durante reunião extraordinária na sede da entidade em Barreiras (Fotos: Reinaldo Rolon)

Da Redação com informações Ascom de Buritirama

A União dos Municípios do Oeste da Bahia (Umob) apresentou nesta quinta-feira (29/10), durante reunião extraordinária, na sede da entidade em Barreiras, o plano midiático de ação contra a crise financeira que assola o país.

A proposta consiste na realização de uma reunião com os veículos de comunicação de toda a região, seguida de uma manifestação de protesto, no Centro de Barreiras. O ato deve ser realizado no dia 16 de novembro, a partir das 10h, liderado por todos os prefeitos membros da Umob, acompanhados de seus respectivos secretários de governo, vereadores e comunidade em geral.

Com faixas e carros de som, os prefeitos pretendem chamar a atenção. O intuito é também o fechamento das Prefeituras a partir desta data, até o dia 22. A proposta do prefeito de Buritirama, Arival Viana foi aceita por todos os gestores que compões a Umob. “Diante da situação caótica, crítica e desesperadora, nós devemos radicalizar, fazer alguma coisa para chamar a atenção da imprensa e da população de nossos municípios, para que conheçam mais sobre a crise, criando uma consciência coletiva da sua gravidade. Muitos acham que é apenas choradeira de prefeitos, posição esta, que devemos desmistificar”, disse Arival.

Na oportunidade, a coordenadora técnica do Consórcio de Saúde da UMOB, Erika Seixas comunicou aos presentes, a orientação recebida do Ministério da Saúde, na última reunião, realizada na

SONY DSC

UPB com os secretários de Saúde. Os gestores foram informados que os repasses constitucionais por parte do Governo Federal, relativos à saúde, para o mês de novembro, serão apenas de 50% do valor total, e que a outra metade (50%), será recebida somente no próximo ano, bem como os valores que correspondem ao mês de dezembro, que também serão liberados, em 2016. Portanto, os municípios e o SUS ficarão sem repasse para a saúde no mês de dezembro, ficando apenas com a metade dos recursos no mês de novembro.

Ainda de acordo com a técnica, está sendo cogitada uma ação judicial coletiva de todos os municípios da Bahia contra o Governo Federal, objetivando, garantir no mínimo, a transferência da totalidade dos recursos para a atenção básica, previstas para este exercício.

Participaram da reunião, o presidente da UMOB e prefeito de Cotegipe, Marcelo Mariani, os prefeitos de Buritirama Arival Viana, de Luís Eduardo Magalhães Humberto Santa Cruz que também é presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde – CIS, o prefeito de Baianópolis Anderson Cleyton, de São Desidério Demir Barbosa, de Cristópolis Antônio Pereira, de Muquém do São Francisco Márcio Mariano, de Angical Leopoldo Neto, de Mansidão Ney Borges, de Wanderley José Conceição e Divinei arruda, representando o prefeito de Riachão das Neves, além de integrantes da imprensa local.

Durante a reunião, os prefeitos receberam a visita dos membros da nova Defensoria Pública, instalada neste mesmo dia, em Barreiras. A visita esteve composta pelo defensor público geral do Estado, Dr. Clériston Cavalcante de Macêdo, o subdefensor Dr. Rafson Ximenes, o coordenador das Defensorias Públicas Regionais Dr. Walter Fonseca Junior, a presidente da Associação dos Defensores Públicos da Bahia, Dra. Ariana de Souza Silva e a defensora pública Dra. Valéria Teixeira de Souza, uma das três designadas para atuar na cidade de Barreiras, junto à 2ª DP da Família, Registro Público, Fazenda Pública e Cível.

SONY DSC

 

 


Compartilhe:

Comentários: