Prefeitura de Barreiras implanta rede de gases medicinais no Pronto Atendimento Coronavírus

O prefeito Zito Barbosa vistoriou as obras nesta terça-feira, 22


Referência na assistência aos pacientes atingidos pela Covid-19, o Pronto Atendimento Coronavírus de Barreiras está passando por intervenções de infraestrutura para instalação do sistema de gases medicinais, composta pela construção da base para o tanque de armazenamento de oxigênio, bem como toda a rede de oxigênio, ar comprimido e vácuo. No fim da tarde dessa terça-feira, 22, o prefeito Zito Barbosa, acompanhado do vice Emerson Cardoso, do secretário de saúde Melchisedec Neves, da subsecretária Jamile Rodrigues e do diretor médico Rodrigo Melo, fez questão de vistoriar de perto o andamento das obras que estão sendo executadas pela Prefeitura de Barreiras através da Secretaria de Saúde.

De acordo com o prefeito de Barreiras, o Município tem implantado diversos equipamentos para enfrentar o coronavírus. “Desde o início da pandemia, a Prefeitura tem feito importantes investimentos para preservar e salvar a vida da nossa população, implantamos em parceria com o governo do estado o Pronto Atendimento Coronavírus, no Hospital Eurico Dutra, o Pós-covid no Centro de Referência Covid-19, o Centro de Triagem Covid-19, e transformamos o Parque Engenheiro Geraldo Rocha em uma grande estação de vacinação com Posto de Vacinação Covid-19. Na última sexta-feira entregamos o Covida – Atendimento Imediato Covid-19 também no Parque e estamos implantando o sistema de gases medicinais aqui no Hospital Municipal Eurico Dutra, um grande esforço da nossa gestão para cuidar das famílias barreirenses, especialmente nesse momento de pandemia”, pontuou Zito Barbosa.

Ainda segundo o prefeito, o sistema de gases medicinais tem importância vital para o pleno funcionamento da unidade e melhor assistência aos pacientes internados, seja através do oxigênio e no ar comprimido, considerado um medicamento para tratar o desconforto respiratório e bastante utilizado em procedimentos de nebulizações, bem como do vácuo que é empregado nas aspirações de secreções.

Para o secretário de saúde, trata-se de um grande investimento na saúde da população de Barreiras e que será extremamente útil no pós-pandemia.  “Será uma estrutura para armazenar cerca de 10 mil m³ de oxigênio, o que hoje pela nossa demanda nos dá uma média de 20 dias de abastecimento por mês, evitando a possibilidade de desabastecimento e eliminando a necessidade do uso de cilindros”, explicou Melchisedec Neves.


Compartilhe:

Comentários: