Rui Costa toma posse como governador da Bahia

No final da cerimônia, as filhas do governador Rui Costa, Malu e Marina, ficaram ao lado do pai — Foto: Alan Oliveira/ G1

Por G1 BA

O governador reeleito da Bahia Rui Costa (PT) e o vice João Leão (PP) tomaram posse na tarde desta terça-feira (1°), durante solenidade realizada no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Alba), em Salvador.

Rui Costa chegou à sede da Alba, localizada no Centro Administrativo da Bahia (Cab), por volta das 15h. A solenidade começou às 15h53, sob comando do presidente da Alba, Ângelo Coronel (PSD), e terminou às 17h40.

A cerimônia contou com a presença da família do governador e do vice, dos deputados estaduais e outras autoridades, como vereadores da capital baiana, representantes das Polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e do Ministério Público (MP-BA), além do Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger.

Governador Rui Costa, o vice, João Leão, e outras autoridades políticas após a posse na Assembleia Legislativa — Foto: Alan Oliveira/ G1

Durante a solenidade, Rui Costa e João Leão fizeram os juramentos e assinaram os termos de posse. Em seguida, Rui Costa discursou. O pronunciamento teve quase uma hora de duração.

Durante o discurso, o governador agradeceu o apoio da mulher e dos filhos, e chorou ao falar do pai, que morreu em 2015. No final da cerimônia, as filhas do governador, Marina e Malu, ficaram ao lado do pai.

Para 2019, Rui Costa prometeu melhorias na economia, saúde, segurança pública, educação e oportunidades para os jovens baianos. O governador se comprometeu a reformular o sistema educacional no estado e acompanhar o processo de perto.

No comunicado, o governador falou também sobre a recém-aprovada reforma administrativa. O projeto, que gerou polêmica com os servidores, entre outras medidas, prevê o salário do governador, de R$ 22 mil, como teto. O projeto ainda reduz quase mil cargos comissionados e extingui órgãos.

“Como no primeiro mandato, precisei ajustar a máquina estadual para continuar a dar horizonte à população baiana. As medidas são fundamentais para garantir que o estado permaneça funcionando plenamente e com mais eficiência para que os avanços continuem sendo possíveis”, disse.

O governador também citou as perspectivas de relação com o governo federal, durante o mandato do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que também tomou posse na tarde desta terça.

“Eu sempre torço pelo Brasil. Em qualquer situação. Então, pelo bem do povo brasileiro, eu vou torcer pelo Brasil, para que ele encontre o seu caminho, para retomar a economia e as coisas darem certo. O que eu puder ajudar como cidadão brasileiro e como governador, farei, porque ajudando o Brasil, nós estamos ajudando os 200 milhões de brasileiros”, afirmou.

Rui Costa ainda pregou pela defesa da população menos desenvolvida economicamente.

“Hoje, mais do que em qualquer outra ocasião, faço questão de repetir que sou governador de todos, sem fazer distinção de credo, raça ou posições ideológicas. Mas, também reafirmo que meu olhar prioritário estará sempre voltado àqueles mais fragilizados, aos que mais precisam”, disse.

Após a cerimônia de posse, já na área externa da Alba, o governador passou em revista a guarda de honra, composta por cadetes e banda de música Maestro Wanderley, da Polícia Militar.

Em seguida, a guarda desfilou diante do governador e do vice, posicionados em frente à rampa de acesso da Alba. A cerimônia durou cerca de 10 minutos.


Compartilhe:

Comentários: