Sebrae auxilia Ministério do Desenvolvimento Regional a implantar Rota do Mel no Oeste baiano

Iniciativa do MDR complementa o trabalho de apoio à cadeia apícola que o Sebrae realiza desde 2005 na região



Por: Silvania Costa

Promover o desenvolvimento territorial e regional por meio do fortalecimento de arranjos produtivos locais associados à apicultura é o objetivo do projeto Rota do Mel, que chega à região Oeste da Bahia através da ação do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e auxílio do Sebrae em Barreiras, para reunir parceiros determinados a colaborar com o crescimento da cadeia apícola. Incluem-se aqui todas as partes interessadas, desde as entidades aos apicultores.

“Estamos na etapa de levantamento de quem são os parceiros, qual a contribuição que cada um pode dar para que a cadeia apícola se desenvolva. Já é uma rede bem avançada, bastante desenvolvida em algumas regiões e, em outras, ainda está iniciando. Por isso, é fundamental fazer esse levantamento, construir um banco de projetos para que a gente possa ter o fortalecimento dessa cadeia”, explica Jocelino Menezes, analista técnico do Sebrae em Barreiras.

Dentre as ações e eixos que são trabalhados no projeto, o Sebrae participa dos seguintes: beneficiamento e agregação de valor – para certificação das estruturas beneficiadas; implantação de casas de mel nas cidades identificadas; regularização dos selos municipais; obtenção de novos produtos apícolas; intercâmbio de conhecimentos em outras regiões; criação de regimento interno; incentivar e fortalecer a atuação da mulher e jovens nos projetos; redução de garantias bancárias e burocracias exigidas; viabilizar financiamento de utilitários e equipamentos; programa e fomento ao apicultor; viabilizar acesso ao crédito para associações e cooperativas, divulgação de créditos para apicultura.

Como atividades, são desenvolvidas capacitações e consultorias, principalmente na área de inovação e tecnologia.

Histórico

A Rota do Mel está em fase inicial na Bahia e está em definição de quais municípios vão participar na região Oeste que, a princípio, será composta pelos territórios do Velho Chico e Irecê. A finalidade dessa descrição é promover, principalmente, o desenvolvimento das agroindústrias quanto a qualificação, certificação, capacitação dos apicultores, melhora da qualidade do mel, rótulo e embalagem.

A iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Regional complementa o trabalho que o Sebrae realiza desde 2005 para fortalecer a cadeia apícola do Oeste, quando foi fundada a Cooperativa dos Agricultores e Apicultores do Médio São Francisco (COOPAMESF). Na prática, serão mais parceiros trabalhando juntos. O Sebrae tem atuado constantemente para a promoção do setor, e para ampliar as ações, desde o ano passado, realiza, em 20 municípios, o Agronordeste – projeto do governo federal que visa o desenvolvimento dos estados do Nordeste em diversas cadeias produtivas. Em Barreiras, são trabalhadas três frentes, dentre elas a apicultura.

A Bahia é um dos maiores produtores de mel do Brasil e ocupa a sétima posição. A região Oeste contribui bastante para este ranking, especialmente, o Território do Velho Chico, que é um dos maiores produtores. Essa produção também começa a se expandir para o Território do Rio Grande. No ano passado, a região produziu 331 toneladas de mel. Como forma de fortalecer ainda mais a cadeia, o Sebrae trabalha nas capacitações de certificação orgânica para os apicultores e para as agroindústrias. A vantagem da certificação é a agregação de valor ao produto que pode ter até 30% de aumento.


Compartilhe:

Comentários: