Sem água, população de Serra Dourada protesta contra Embasa

Os moradores reclamam da constante falta de água no município desde quando foi instalado o novo sistema com a adutora que bobeia água do Rio Corrente

DSCN1652

Os manifestantes solicitam a solução para o problema da constante falta de água no município (Fotos: Jayme Modesto/JGO)

Jayme Modesto

A população de Serra Dourada realizou um protesto nesta terça-feira (17/11) para cobrar da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) melhorias no abastecimento de água da cidade. Os manifestantes solicitam a solução para o problema da constante falta de água no município. O problema vem atingindo também a população de Santana e Brejolândia.

Os manifestantes apontam que muitas vezes ficam até 15 dias sem o precioso líquido, a irregularidade no fornecimento de água vem sendo constante desde quando foi implantado o novo sistema com a adutora que bobeia água do Rio Corrente.

De acordo com informações do presidente da Câmara de Vereadores do município Jeová Junior, as explicações técnicas até agora é de que os canos da adutora, não suportam a vazão e acabam rompendo causando o desabastecimento por vários dias, até que seja solucionado e, a população fica prejudicada. “Para minimizar a situação, a Embasa reduz a vazão e complementa o abastecimento com água salobra do antigo sistema de poço artesiano com água calcária”, afirma o parlamentar.

DSCN1623

Odalice Pereira de Souza, moradora de Serra Dourada disse ser uma situação insuportável. “Não tem condições de continuar desta forma, um calor escaldante e sem água, isso não é justo! A conta, a empresa não deixa de mandar”, desabafa Odalice.

DSCN1643A moradora do bairro do Curral da Matança, Cândida Rosa de Jesus reclama até mesmo de problemas de saúde devido às más condições da água. “É revoltante esta situação, não temos mais a quem recorrer. Já adquirir até mesmo uma bactéria devido às péssimas condições da água”, relatou.

Já a moradora, Eunice Tavares dos Santos, disse que a situação está insustentável e que mesmo diante de tanta reclamação, nada é feito. “A Embasa tem que solucionar definitivamente esse problema se não a população irá tomar outras medidas”, desabafa a moradora.

Em nota, a Embasa informa que, diante de quebramentos em trecho da rede adutora de água, localizada entre Santana e Serra Dourada, intensificados ao longo dos últimos 15 dias, foi necessária a reativação emergencial dos poços para reforçar o abastecimento de água de Serra Dourada e Brejolândia. Segundo a empresa, os quebramentos são, em parte, resultado dos constantes picos de energia que forçam a estrutura da tubulação resultando na danificação e vazamentos na rede adutora.

Conforme a embasa, a Coelba já foi informada e está trabalhando para apoiar a Embasa na solução do problema. Os técnicos da Embasa, acompanhados de consultor contratado, também estiveram na região para avaliar novas estratégias operacionais para reduzir os quebramento da adutora e as interrupções do abastecimento em Brejolândia e Serra Dourada.

DSCN1644Em resposta ao fato da Embasa estar fornecendo “água calcária (salobra) para a população, o que vem causando inclusive doenças nas pessoas”, a nota diz: “os resultados das análises fisicoquímicas e microbiológicas da água distribuída nas cidades demonstram que a água dos poços é potável e segue rigorosamente os parâmetros de potabilidade determinados pela portaria 2.914/2011 do Ministério da Saúde. Até 2008, quando iniciou a operação do sistema integrado de Santana, com água captada no Rio Corrente, no distrito de Porto Novo, as cidades de Brejolândia, Santana, Serra Dourada e Tabocas do Brejo Velho eram abastecidas por água de poço com atendimento a portaria de potabilidade do Ministério da Saúde”.

Segundo informações de alguns vereadores que também estavam apoiando os manifestantes, está sendo feito um abaixo-assinado que irá fazer parte de uma ação judicial no Ministério Público (MP) contra a concessionária, no sentido da mesma solucionar a situação, tanto do fornecimento, quanto da qualidade da água.

Paralelamente, outra ação já fora encaminhada ao MP, para que a Embasa assine um termo de ajuste de conduta assumindo o compromisso de regularizar a situação.

O prefeito Milton Frota também esteve presente no ato, dando total apoio aos manifestantes.


Compartilhe:

Comentários: