Setembro Amarelo e inaugurações dos CAPS III e CAPS A.D III são destaques em sessão na Câmara Municipal

  • Murillo Campos 

    O coordenador do Centro de Atenção Psicossocial de Bom Jesus da Lapa, João Paulo Oliveira, usou a tribuna livre da Câmara de Vereadores na semana passada, para falar sobre as campanhas Janeiro Banco e Setembro Amarelo, além de perspectivas atuais e futuras do CAPS III e do CAPS A.D III, ambos em fase final de obra e prontos para serem inaugurados.

    O coordenador deu ênfase em sua fala, na satisfação e de um sentimento genuíno de espírito público que usava pela primeira vez a tribuna da casa para falar do que ele mais ama e que tanto se dedicou na vida pública, acadêmica e no setor privado: a saúde mental. João Paulo Oliveira lembrou que, após concluir os estudos retornou à sua cidade natal, no propósito de ajudar o município na elaboração, execução e coordenação nos equipamentos de saúde, “o CAPS III e o CAPS AD III”.

    Com a inauguração de duas unidades do CAPS, sendo elas o CAPS porte III e o CAPS Álcool e Drogas também porte III, cerca de 50 atendimentos por turno, 100 por dia, serão realizados. O que representa cerca de 3.000 atendimentos/mês e uma projeção de cerca de 3.500 a 5.000 ações/mês.

    A unidade irá contar com dois médicos psiquiatras, atendimentos em psicologia, assistência social, enfermagem e outras especialidades. Inúmeras atividades que vão desde a educação física, atividades pedagógicas e oficinas que possibilitem ao indivíduo a substituição de atos inertes para a ação em prol do seu próprio desenvolvimento pessoal.

    A unidade do CAPS III funcionará 24 horas por dia, incluindo feriados e finais de semana. O espaço contará com o acolhimento noturno para leitos de repouso e observação para casos que sejam considerados de crise, e que a assistência e o acolhimento humano serão os norteadores dos serviços.

    Esse será um serviço de caráter regional e irá atender Bom Jesus da Lapa e mais 12 cidades da região, sendo elas: Canápolis, Cocos, Coribe, Correntina, Feira da Mata, Jaborandi, Santa Maria da Vitória, São Félix do Coribe, Serra do Ramalho, Serra Dourada e Sítio do Mato.

    O coordenador do Centro de Atenção Psicossocial afirmou que o CAPS de Bom Jesus da Lapa deu um salto na gestão do atual prefeito Eures Ribeiro, que iniciou com a proposta protocolada no Ministério da Saúde em 2016, quando o projeto começou a se concretizar. ”São R$2.000.000,00 (dois milhões) de reais investidos na área, R$1.000.000,00 em cada unidade. Um projeto economicamente viável e seu projeto arquitetônico sustentável”.

    Ele agradeceu o apoio da Gestão Municipal através da Secretaria Municipal de Saúde pela tecnicidade adotada pelo Secretário Marcélio Magno e pela Diretora da Atenção Especializada Claudiana Correia de Jesus Candeias, que tem fortalecido a equipe do CAPS e as ações no Município. João Paulo Oliveira também agradeceu o apoio da Câmara, que tem aprovado projetos, e se colocado sempre a disposição para aprovação das leis que beneficiam a saúde pública local. Solicitou que os membros das comissões para que emitam seus pareceres positivamente e votem a favor da oficialização das Campanhas Janeiro Branco e Setembro Amarelo.

    Durante o mês de setembro, algumas ações serão realizadas no município como um ato de prevenção e conscientização das pessoas para com a saúde mental. Durante os dias 10 a 30 de setembro, sempre pelas manhãs. membros da equipe de saúde irão realizar intervenções nas ruas, em pontos estratégicos, como escolas, empresas e alguns bairros, distribuindo materiais didáticos que alertam sobre a importância do cuidado com a saúde mental e destacando o lema “em defesa da vida”.

    Já no dia 19 de setembro, vai ser realizado no Teatro Municipal Ivonildes de Melo, o colóquio “em defesa da vida”, com foco nos profissionais da saúde, com a participação de especialistas que debaterão o tema, além de destacar seus desafios e suas possobilidades em uma ampla abordagem sobre a saúde mental.


    • Compartilhe:

    Comentários: