Uma perda irreparável, perdemos o nosso Zé da Maroca

Jayme Modesto

Dói muito lembrar que você se foi e nada vai mudar isso. O que nos conforta são recordações inesquecíveis de momentos bons e difíceis que vivemos. É isso que nos faz sorrir e continuar.
Está sendo duro nos conformar que lhe perdemos, mas o luto não deve ser eterno. É preciso seguir em frente. É o que todo pai que se foi espera dos filhos.
No dia 10 de dezembro completaria 98 anos, sabemos que onde está o tempo é a eternidade, mas para nós que estamos limitados pela matéria ainda contamos os dias e o tempo. Gostaríamos meu pai que recebesse em seu espírito todo nosso amor, nossa gratidão e saudade.

O senhor foi um pai e amigo amoroso, gentil, generoso, fraterno, bem humorado, um exemplo de homem de bem. Foi um pai maravilhoso e um ser humano especial para todos que o conheceram e tiveram a oportunidade de conviver com você. Agora vamos nos alimentar de recordações.
Receba nossa homenagem, uma lembrança cheia de amor, saudade e gratidão.
Zé da Maroca deixou cinco filhos, 23 netos, três bisnetos e um tetraneto.


Compartilhe:

Comentários: